Como prevenir afogamentos? Descubra agora tudo sobre o assunto!

Piscina é sinônimo de diversão. Porém, algumas vezes esse momento de lazer se transforma preocupação. Segundo o primeiro relatório da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre afogamentos cerca de 370 pessoas se afogam anualmente, principalmente em mar, rio, lago e represa.

A boa notícia é que esse número pode ser reduzido. Para isso, é fundamental seguir algumas recomendações em piscinas. Neste artigo, mostraremos quais são os procedimentos que você precisa adotar para prevenir afogamentos.

O que é afogamento?

O afogamento ocorre quando uma pessoa tem dificuldade ou é impossibilitada de respirar por afundamento em qualquer fluido, mais comumente a água. Dependendo da gravidade, o acidente pode levar a uma parada cardiorrespiratória e até a morte.

Como evitar afogamentos?

Dicas importante, tanto para adultos como para crianças, podem dificultar que acidentes de afogamento aconteçam. Veja abaixo:

Aprenda a nadar

A dica é óbvia, mas válida: para evitar afogamentos é preciso aprender a nadar. Com paciência e dedicação, é possível dar as primeiras braçadas e criar uma situação de maior segurança. Para alcançar esse objetivo, busque auxílio com profissionais capacitados.

Mesmo que você tenha um amigo ou parente que nade muito bem, professores especializados conhecem as técnicas ideais para o ensino da natação. Matricular os filhos em uma escola de natação também é uma ótima opção.

Nade em locais conhecidos

Em 2016, o ator Domingos Montagner comoveu o país ao morrer em virtude de um afogamento no rio São Francisco. Naquela ocasião, ele e a atriz Camila Pitanga foram até uma pedra e mergulharam no rio. Infelizmente, a forte correnteza levou Montagner.

Sobre essa história, podemos tirar a seguinte lição: jamais nade em locais desconhecidos. Opte por ambientes seguros, com águas calmas e sob a guarda de um salva-vidas. Mesmo se você for experiente na natação, não vale a pena arriscar a sua vida, não é mesmo?

Evite consumir bebidas alcoólicas

Álcool e piscina não combinam. Portanto, antes de entrar na água, evite consumir bebidas alcoólicas. O álcool causa sonolência, interfere no equilíbrio e prejudicar a atenção, efeitos que podem facilitar a ocorrência de acidentes.

Eduque seus filhos

Se você tem filhos, busque orientá-los sobre o contato com a água. Ensine as crianças a nunca nadarem sozinhas e alerte-as das consequências disso. Fale ainda que a piscina não é local para brincadeiras, como empurrões ou o famoso “caldo”. Por fim, deixe claro que simulações de afogamento são proibidas.

Proteja sua piscina

Algumas vezes o início de um afogamento pode acontecer quando não estamos dentro da piscina. Uma pequena distração durante uma caminhada ou uma brincadeira inocente entre crianças pode resultar em graves acidentes.

Por isso, proteja as piscinas com cercas e garanta pisos não escorregadios ao seu redor. As cercas podem ser de vários tamanhos e formatos. Opte por materiais que não possam ser escalados e que possuam portões com cadeados ou travas de segurança.

Invista em equipamentos de segurança

Use bons equipamentos de segurança como, por exemplo, um colete de salva-vidas. Em relação às boias, observe a qualidade do material antes de comprá-lo, uma vez que alguns produtos podem furar e prejudicar a segurança do seu filho.

E se mesmo depois de todas essas dicas algum acidente acontecer, tenha sempre por perto um telefone para que ligações de emergências possam ser efetuadas. Anote aí os números de emergência:

• SAMU: 192
• Corpo de Bombeiros: 193

Agora que você já sabe como prevenir afogamentos, que tal compartilhar esse conteúdo com os seus amigos? Faça a sua parte e ajude a reduzir o número de acidentes em nosso país e no mundo.